sábado, agosto 18, 2007

Bruno Munari








Variações sobre o tema do rosto humano

Quantas maneiras e que meios técnicos permitem obter
variantes de um rosto humano visto de frente? O designer
gráfico trabalha sem preconceitos limitativos e sem exclusão
de meios. As suas investigações visuais levam-no a experi-
mentar todos os instrumentos técnicos e todas ascombinações
possíveis, a fim de obter aquela imagem particular - e não
outra - mais adequada à pesquisa que deve ser feita.
Tomando como referência as técnicas do passado, um
rosto humano feito de mosaico tem uma estrutura diferente
do mesmo rosto pintado num fresco ou desenhado em claro-
-escuro ou esculpido na pedra, etc.
Os elementos que compõem o rosto - olhos, nariz e boca -
são diversamente «estruturados». Quando se pensa construir
um rosto feito de vidro, de arame, de papel plissado, de palha
entrançada, de borracha, de lascas de madeira, de plástico,
de espuma de «nylon», de fibra de vidro, de «moltopren»,
de rede metálica - as relações entre as componentes deverão
ser adaptadas a cada material.

Ou então, se virmos este rosto humano através de um
vidro com desenhos, de uma rede tipográfica, entre as listas
de uma barraca veneziana, por detrás de uma garrafa cheia
de água... teremos outros tantos aspectos diferentes, transfor-
mações, deformações e alterações do mesmo rosto. Poderemos
ainda procurar todas as possíveis relações lineares entre as
componentes do rosto, procedendo a experiências com linhas
rectas, curvas, oblíquas, paralelas, de traço contínuo ou a
tracejado.
O importante para o exercício, é não sair do tema do rosto
visto de frente, porque é evidente que inúmeras combinações
poderão ser obtidas com rostos vistos de perfil, a três quartos,
ou com efeitos tridimensionais, efeitos de perspectiva, etc.
No caso de um gráfico, este exercício serve para encon-
trar a imagem mais coerente de um dado tema; cada imagem
e cada técnica têm atributos precisos e transmitem uma dada
mensagem. Um símbolo gráfico destinado a um produto de cos-
mética não pode ser igual ao de um combustível. Habitualmente,
o gráfico executa centenas de pequenos esboços para em
seguida escolher um.

A Arte como Ofício
Bruno Munari
Editorial Presença
Colecção Dimensões
1978

2 comentários:

Frisco disse...

Bruno Munari (October 24, 1907 – September 30, 1998) was an Italian artist and designer, who contributed fundamentals in many fields of visual arts (paint, sculpture, film, industrial design, graphics) and non visual arts (literature, poetry, didactic) with the research on the game subject, infancy and creativity.

Biography

Bruno Munari was born in Milan but spend his childhood and teenage in Badia Polesine. In 1925 return to Milan where he started to work with his uncle who was an engineer. In 1927 started to follow Marinetti and the futurist movement, showing his work in many exhibitions. Three years latter he associate with Riccardo Castegnetti (Ricas), with whom work as a graphic until 1938. During a travel to Paris, in 1933, found Louis Aragon and André Breton. From 1939 to 1945 work as a press graphic designer for the Mondadori editor, and as art director of Tempo Magazine. At the same time he start to write books for kids, originally created for his son Alberto.: In 1948, Munari, Gillo Dorfles, Gianni Monnet and Atanasio Soldati, founded the Arte Concreta movement.

Work

Visual Arts

Industrial Design

Books and graphic design

D'Albisola, Tullio. L'anguria lirica. Rome: Edizioni Futuriste di Poesia, 1933/4.

Munari, Bruno. Le macchine di Munari. Turin: Einaudi, 1942.

Munari, Bruno. Guardiamoci negli occhi. Milan: Giorgio Lucini Editore, 1970.

Farfa. Il miliardario della fantasia. Savona: Marco Sabatelli Editore, 1986

Toys and laboratory
Awards and recognitions

* Compasso d'Oro award from the ADI (Associazione per il Disegno Industriale) (1954, 1955, 1979)
* Golden medal of the Triennale di Milano for the "Libri illeggibili" book (1957)
* Andersen award as best child author (1974)
* Honorable mention from the New York Science Academy (1974)
* Graphic award in the Bologna Fair for the childwood (1984)
* Award from the Japan Design Foundation, for the intense human value of his design (1985)
* Lego award for his exceptional contribusions on the development on creativity of children (1986)
* Award from Accademia dei Lincei for his graphic work (1988)
* Award Spiel Gut of Ulm (1971, 1973, 1987)
* Honoris causa in architettura from the Genova University (1989)
* ADCI Milan Hall of Fame in Creativity and Communication (1990)
* of the Brera Academy - Marconi award (1992)
* Cavaliere di Gran Croce (1994)
* Honorable partnership of the Harvard University

Books from Bruno Munari

Design and visual communication

Research books
Books for children

The Elephant's Wish, 1945 THE WORLD PUBLISHING COMPANY Library of Congress Catalog Card Number 59-9957
Books for school

Industry and publicity

(da Wikipedia)

karvoeiro disse...

e qual desses é o xavier?