domingo, julho 27, 2008

Svetlana Makarovic

Janeiro

Enormes sâo os poliedros do silêncio
em cima dos telhados mortos.
O silêncio do ar congelado
entre as ruas inconscientes.
O silêncio das caveiras brancas entre a ramagem


Pela goteira caiu
uma mão de prata
endurecida, aponta para a morte.

Os pombos dormem, miúdos,
detrás de cintilantes cortinas de medo.


Svetlana Makarovic
Treze Poetas Eslovenos
Roma Editora

1 comentário:

Diego Azevedo disse...

é muito bom por q não tem comentario?